agosto 2009


– Um clube social cheio de regras

– Não é casa de Deus

– Máquina de fazer dinheiro

– Lugar da ignorância

– Sistema Carcerário

– Não preciso dela para ter Deus

– Onde Jesus não está

Fiquei muito chocada ao assistir a um vídeo onde a pergunta “O que você pensa sobre igreja” foi feita a 20 pessoas do contexto pós-moderno.  Algumas respostas podem ser conferidas logo acima.

Agora, eu lhe pergunto: o que DEVERIA ser igreja? Porque tudo o que ela DEVERIA ser, não tem sido. Pelo menos, quem tem que ser alcançado por ela e pela Palavra está bem longe dela, pelo visto.

A igreja está mais parecida com os escribas e fariseus da época de Jesus do que com o próprio Jesus.  É muito triste ver que um lugar onde deveria refletir o caráter de Deus, onde deveria ser lugar de refrigério, liberdade e onde as pessoas buscam a Deus, tenha se tornado essas coisas, sim COISAS, descritas acima.

Porque se você parar para ler, vai ver que eles não estão errados. Mas por quê? Você vai me responder que onde tem gente tem problema? E daí? Se as pessoas buscassem refletir o caráter de Deus, esses problemas seriam resolvidos de maneira mais fácil.

O problema é que o cristão é cruel. Muito duro falar isso, mas  eles são cruéis. Deveriam amar, mas odeiam. Odeiam porque julgam, odeiam porque é um briga para ver quem é mais espiritual, odeiam porque adoram crucificar as pessoas, odeiam porque é um querendo aparecer mais que o outro, odeiam porque não toleram que o irmão que é mais novo que ele na igreja, seja mais valorizado, odeiam porque não perdoam, odeiam porque adoram uma fofoca, odeiam porque falam mal de todo mundo, odeiam são invejosos, odeiam porque se acham melhores …

Meu marido é novo convertido e, às vezes, ele vê algumas situações na igreja, que ele me questiona: “vem cá, essas pessoas estão fazendo o que ali dentro? É diversão?”

Estava ontem mostrando uns twiters para minha pastora, e, enquanto eu analisava os post dos famosos “mundanos” e dos “celestiais”, percebi que os “mundanos” são muito mais espontâneos, verdadeiros e “sem dedos”, eles não escolhem as palavras, apenas escrevem. Já os sinceros crentes, se preocupam com cada vírgula que vão escrever. Mas sabe por quê? Um dos motivos é o medo de ser crucificado pelos crentes porque não teve uma postura “crente”.  O outro, em alguns, é querer parecer espiritual demais. Como se pudessem enganar a Deus.

É por essas e outras que o último lugar que Jesus estava quando andou por aqui, era na igreja. Ele estava na rua, buscando quem, REALMENTE, tinha fome e queria andar com ele. Ele estava com prostitutas, publicanos, pecadores, cobradores de impostos.

Uma frase muito conhecida e muito usada em púlpitos, que eu desconheço a autoria, diz: “Pregue o evangelho e, se for preciso, use as palavras”.

O que a sua vida tem sido? O que você reflete? De que lado você está? A sua contribuição é para a igreja de Jesus ou para a igreja sem Jesus?

Lembrei-me de uma música que eu amava quando me converti. Autoria de Pedro Braconnot, um tremendo homem de Deus que não se contaminou com as coisas desse mundo e com as coisas da igreja, mas que é um exemplo para mim e para aqueles que passam pela vida dele e da sua família.

“Pra que medir força com o Sol da Justiça

Pra que querer brilhar mais que a Estrela da Manhã

Pra que combater o Bem com o Mal

De que lado você está?

De que lado você está?

De que lado você quer ficar?

De que lado você quer ficar?

Onde está a honra dos orgulhosos?

A sabedoria mora com gente humilde

LIBERDADE”

Segue o vídeo para quem quiser ver:

Muitos assuntos têm martelado no meu coração. Tenho pensado e refletido sobre muitas coisas. E uma dessas coisas é a respeito de LIMITES. Qual é o meu limite e o limite do outro? Parece algo simples, mas não é.

Eu fui uma criança sem limites, uma adolescente sem limites e quase uma adulta sem limites. Aprendi na marra o que é respeitar e ser respeitada e, confesso, ainda tenho aprendido. Mas sabe? Nós ultrapassamos os limites do outro, às vezes, em mínimas coisas: quando exigimos um tempo, quando cobramos um convite, quando perguntamos algo, quando pedimos o que não deveríamos.

Tenho vários exemplos. Vou contar um que é ficção, mas bem parecido com um real. Uma amiga está se separando do marido. Eu percebi a situação, porém NÃO PERGUNTEI. Por quê? Porque se tivesse perguntado estaria “obrigando-a” a contar algo que ela não queria contar naquele momento. Isso não é preocupação, é ABUSO. Preocupação você pode mostrar de outra forma, carinho você pode mostrar de outra forma. Esse é um exemplo simples e, talvez, um pouco radical. Mas tenho aprendido que eu só devo saber o que a pessoa QUER me contar, eu só devo ir até onde a pessoa DEIXA eu ir. Ninguém é obrigado a falar com você, a ser sua amiga ou, até mesmo, a te amar. E não temos o direito de cobrar essas coisas. Tudo isso é conquistado, é alcançado, é um caminho a percorrer e não uma exigência a fazer.

Uma amiga está grávida, porque as pessoas têm que perguntar isso para mim, me obrigando a ser “indelicada” ao não responder, se a própria pessoa não quis contar?

Posso estar sendo radical, mas acho que toda cobrança ultrapassa os limites do outro, pois se você está cobrando é porque ele não te deu, se ele não te deu é porque não quis dar. Simples. Conquiste, não exija!

Eu aprendi isso debaixo de muita mágoa, muitas lágrimas, muita tristeza. Mas, aprendi. E sou feliz, porque me policio a amar, só por amar e não para ser amado. A dar por amor e não com intenções de troca. A viver plantando, tendo a consciência de que a colheita pode não vir daquela terra, mas virá, com certeza, virá.

Tenho me irritado com a ausência de limites das pessoas. Quem pode cobrar, sabe que pode, simplesmente, por causa da relação estabelecida ao longo dos anos. O abuso se dá quando a cobrança é usada para criar uma relação e uma consideração que não existe.

Precisamos repensar as nossas atitudes, porque nos magoamos com os outros com a idéia que de estamos certos, mas, na verdade, ninguém nos deve nada e ninguém é obrigado a nada. Cada um dê conta de si mesmo. Não cuide do outro, cuide de você.